Subindo o spinnaker

SUBIDA DO SPINNAKER

O spinnaker deve estar bem preparado dentro do seu saco. Ele poderá estar bem passado e dobrado ou preparado com lãs.

Existem certas tarefas no barco que só deixo pessoas realmente muito experientes realizarem e mesmo assim de olho nelas. E uma delas sempre será como dobrar e montar um balão. Caso ele suba errado a faina poderá ser fatal para o spi e perderemos uma bela grana!

A maneira correta de dobrarmos o spinnaker, ao meu ver, é a seguinte:

1. Pegar primeiro toda a esteira, que colocaremos no fundo do saco, guardando os punhos de escota de maneira a ficarem diametralmente opostos;

2. Dois tripulantes vão seguir, cada um deles, uma das valumas a partir dos punhos de escota que ficaram do lado de fora do saco e arrumar estas valumas de um dos lados do saco, enquanto um terceiro guarda o resto da vela partindo da parte inferior.

É melhor perdermos um pouco de tempo dobrando corretamente o spinnaker do que iça-lo enrolado. E se essa volta for no meio da vela, tenha certeza de que não irá se desfazer sozinha. Você terá que arriar o spinnaker e começar tudo novamente.


Para passarmos as lãs em um spinnaker, podemos começar por qualquer uma das três extremidades. Juntamos as duas valumas ou uma das valumas e a esteira, uma ao lado da outra, enrolamos o pano como se fosse uma salsicha em torna da valuma e damos um nós com um fio de lã de vez em quando. Fazemos a mesma coisa partindo das três pontas, para obtermos uma espécie de estrela, que colocaremos no saco mantendo as três extremidades para fora.

A lã não deve ser muito frágil (a depender do tamanho do spinnaker, evidentemente!), para que não arrebente antes da hora. Neste caso, será preciso dar duas ou mais voltas a cada ponto, porém estes nós não devem ser, igualmente, muito sólidos, pois arriscaríamos a que não se rompessem.

Contudo, deveremos apertar bem os nós para evitar que as lãs corram todas para um mesmo ponto e dessa forma não arrebentem.

Geralmente não é necessário passar as lãs em spinnakers muito leves, pois com vento fraco eles não se abrem.

As lãs são subterfúgios para pessoas extremamente cautelosas e com pouca experiência. Mas para spinnaker muito grandes e com ventos muito forte e, ainda mais, em solitário, vale a pena a cautela!

Entretanto, quando içamos o spinnaker a sotavento da genoa, não há nenhuma dificuldade.


Agende sua aula particular de como utilizar um spinnaker caso deseje mais informações.

Lembre-se: VELEJAR É PRATICAR!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *